AVIVA SOCIAL: A FÉ EM AÇÃO


“O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor.”

Romanos 13:10

“A oração da fé salvará o enfermo e o Senhor o restabelecerá. Se ele cometeu pecados, ser-lhe-ão perdoados.” Tiago 5:15

Pessoas padecendo dor e sofrimento, em leitos de hospitais; outras, acorrentados pelos vícios, enquanto os presídios estão cada vez mais superlotados. Crianças e adultos passando fome e vivendo em condições críticas; a criminalidade e as drogas tomando conta das cidades; o desemprego dizimando famílias; novas doenças incuráveis surgindo a cada dia; e o nosso país sendo dilapidado pela corrupção.


“Diante de tantas mazelas, a Igreja de Cristo não pode ficar inerte, porque é a única que sabe o segredo para todos os males da humanidade. Jesus disse, em João 14:16: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”.


Para viver em paz e harmonia neste mundo, que jaz no maligno, a nossa esperança é o Senhor. É esta mensagem que a Igreja Batista do Avivamento tem levado à comunidade de Araxá: a mensagem da cruz, que tem alcançado presídios, hospitais, clínicas de recuperação e a população de rua, através do trabalho voluntário de crentes que resolveram romper com o comodismo e arregaçar as mangas para alcançar os perdidos na cidade de Araxá. Ao colocarem a sua fé em ação, eles também são abençoados, porque têm recebido o favor de Deus, ao praticarem o amor ao próximo.


Confira o que Deus tem feito na nossa cidade através de grupos de voluntários da Igreja Batista do Avivamento.

A oração do justo salvando vidas

“A oração da fé salvará o enfermo e o Senhor o restabelecerá. Se ele cometeu pecados, ser-lhe-ão perdoados.” Tiago 5:15


A cura de doentes foi o ponto alto do ministério de Jesus. Ele curava cegos, surdos, coxos, aleijados, leprosos, endemoniados e muitos outros. Pelo poder de Cristo que nos foi delegado, nós também podemos exercer o dom de cura e foi neste propósito que nasceu o Aviva Social Hospital, que é mais um dos grupos de apoio da IBA.


O Grupo de Visitas a Hospitais, ou Capelania, é liderado atualmente pela irmã Neide Maria da Silva, que relata: “Visitamos os hospitais e oramos pelas pessoas doentes, internadas na Casa do Caminho, Santa Casa e Dom Bosco. Vivenciamos momentos marcantes e impactantes. É muito gratificante ver o quanto as pessoas ficam felizes quando chegamos para orar por elas. A oração é uma arma muito poderosa. Quantas pessoas estão nos leitos de hospitais, precisando de uma oração, de uma palavra de fé e esperança?”


Desde o começo, o grupo tem colecionado testemunhos fortes e verdadeiros sobre o poder da oração. “Queremos trabalhar mais na obra do Senhor, pois há muitos irmãos necessitando da nossa intercessão. Cremos na Palavra de Tiago 5:16, que diz que "a oração do justo pode muito em seus efeitos".

Projeto Mateus 25 alivia a fome física e espiritual


O Projeto denominado Mateus 25 conta com uma equipe de mais de 50 voluntários, que se revezam nos dias de atendimento à população de rua. O início foi no dia 1º de outubro de 2017 e atualmente já são fornecidas cerca de 40 porções de alimentos ao dia.


Além das marmitas, o grupo faz doação de roupas, sapatos e também pães, que arrecada em estabelecimentos da cidade. Os alimentos e donativos são entregues a moradores de rua e a famílias que vivem em estado de muita pobreza. Paralelamente à ação social, os voluntários levam uma palavra de evangelismo aos indivíduos que vivem em extrema carência material e espiritual.


Os donativos para o preparo das marmitas passam por uma triagem rigorosa, para separar o que é aproveitável e garantir a máxima higiene das refeições. Jaqueline Alves define o objetivo do Projeto Mateus 25: “É um trabalho muito gratificante, porque ao servir ao nosso próximo estamos colaborando para aliviar a fome daqueles que passam necessidades primárias, como o alimento, e também propagando o amor de Deus”.


Presidiários recebem a Palavra de salvação


Em maio de 2016, o Grupo de Visita ao Presídio iniciou suas atividades em Araxá, com ações sociais que vão desde a visita a familiares dos detentos até doação de cestas básicas e ajuda na obtenção de documentos de identidade, CPF e Carteira de Trabalho.

Os membros deste grupo também ministram aos presos um curso de discipulado oriundo do Canadá e do Reino Unido, chamado Viagem do Prisioneiro. O material traduzido, DVD, apostilas e bíblias são enviados, gratuitamente, através da Febac e da Apac.


Faz parte deste grupo uma média de 15 pessoas que visitam a Unidade Prisional de Araxá a cada dez dias. Durante a visita, é realizado um culto com louvor instrumental, som e teclado, além da pregação da Palavra. As famílias são convidadas a participar dos cultos na Igreja Batista do Avivamento.


Deste o início deste trabalho, três turmas já foram formadas no curso de Discipulado. Tanto a diretoria como agentes prisionais e familiares testemunham as mudanças na vida daqueles que participam dos cultos e discipulado. Durante os cultos, louvores e aulas, é possível perceber a emoção, o choro e o mover do Espírito Santo. Em uma das celas são realizados cultos semanais, com a participação dos detentos de todas as outras celas e, por isso, foi intitulada de "Igreja".


Segundo o líder do Grupo de Visitação ao Presídio, Elias Pedro Vieira, “é maravilhoso transmitir a Palavra de Deus e ver Jesus operando e transformando vidas que foram esquecidas e rejeitadas pela sociedade”.


A IBA enfrenta o desafio de oferecer uma nova vida a dependentes químicos através da Palavra de Deus

Uma luz no fim do túnel


Dependentes químicos encontram cura e libertação

Há quatro anos o Senhor tem despertado em alguns irmãos o desejo de levar o evangelho de Jesus a duas clínicas para dependentes químicos de Araxá. Através deste trabalho audacioso e dedicado, pessoas têm recebido apoio espiritual para romper com as barreiras que as mantêm escravizadas pelo vício.

O grupo atua diretamente na recuperação de pessoas dependentes de substâncias como álcool, cocaína, crack, maconha, barbitúricos, estimulantes inalantes e solventes químicos, e no auxílio de suas famílias.


Segundo a Organização Mundial de Saúde - OMS, a dependência química é uma doença sem cura, progressiva e fatal. Profissionais especializados em na área afirmam que o dependente químico precisa conviver com essa doença por toda a vida e lutar a cada dia para não voltar ao uso da droga.


O líder do Grupo de apoio a dependentes químicos, Rodrigo César Furtado, lembra, no entanto, que Jesus Cristo, em seu ministério, curou inúmeros doentes e, portanto, Ele também pode curar uma pessoa da dependência química. “Este projeto é o meio que o Senhor tem usado para ajudar a todos os que sofrem por feridas emocionais, dependências e maus hábitos. Temos visto o milagre da recuperação na vida de muitas pessoas ao longo desses anos. Abraçamos o compromisso de levar a verdade (a Palavra de Deus) a esses internos de clínicas. Havendo conversão, haverá também a libertação e a cura”, afirma Rodrigo.